São Ponciano e Santo Hipólito – 13 de agsoto

São Ponciano e Santo Hipólito

São Ponciano e Santo Hipólito
Século III

 

Para o mundo profano este dia representa um instante negativo, mas os cristãos sabem que não é verdade. Tanto que este dia lembra um momento histórico muito positivo para o Cristianismo, protagonizado pelo gesto humilde e solidário, de Ponciano e Hipólito, Papa e sacerdote, que viveram em Roma no século III.

Tudo começou sob o governo do imperador Alexandre Severo que, condescendente, aceitou a diversidade religiosa, não perseguiu os cristãos e permitiu que a Igreja se reorganizasse. Durante esta trégua externa, a batalha foi travada internamente, no meio do clero católico, ocasionando a primeira ruptura na Igreja de Roma, que contrapôs ao legítimo pontífice um antipapa, no caso o próprio Hipólito.

Hipólito era um sacerdote culto, austero, pouco tolerante e indulgente, sempre enxergando, ou mesmo temendo, que cada reforma pudesse violar a verdadeira doutrina cristã. Por este extremado cuidado acusou de heresia o Papa São Zeferino e o diácono Calisto. Seu ímpeto de guardião culminou quando este último foi eleito Papa, em 217. Hipólito se rebelou e acabou sendo indevidamente eleito Papa, pelos bispos seus partidários.

Este cisma se manteve na Igreja, inclusive nos pontificados de Ubaldo I e Ponciano, que foi eleito em 230. Nesta ocasião morrera em combate o imperador Alexandre Severo, sendo sucedido por Maximino, tirano que retomou a perseguição aos cristãos. E começou de forma singular, deparando-se com a existência de dois Papas, deportou ambos, condenando-os a trabalhos forçados numa mina de pedras da Sardenha.

Ponciano foi o primeiro Papa a ser deportado. Era um fato novo para a Igreja, que ele administrou com sabedoria e sagacidade e muita humildade. Para que seu rebanho não ficasse sem pastor, renunciou ao Trono de Pedro, tornando-se também o primeiro Papa da Igreja a usar este recurso extremo. Foi sucedido pelo Papa Antero, de origem grega, que exerceu a função por apenas quarenta dias.

Todavia, seu gesto comoveu Hipólito, que percebeu o sincero zelo apostólico de Ponciano. Por isto, também renunciou o seu posto, interrompendo o prolongado cisma e se reconciliou com a Igreja de Roma, antes de morrer, em 235, mesmo ano que Ponciano.

O Cristianismo só se beneficiou porque, Hipólito se tornou o mais importante filósofo cristão do final do século III. As suas obras mais conhecidas são Teorias filosóficas, o Livro de Daniel e A tradição apostólica, que aborda temas importantes como rito, disciplina e costumes cristãos da época. Papa Ponciano, por sua vez, instituiu o canto dos Salmos, a reza do “confiteor Deo” antes de morrer e o uso do “Dominus vobiscum”. E, o fundamental, pôs fim à heresia de Hipólito.

Os corpos destes dois mártires foram trasladados para Roma no dia 13 de agosto de 354, onde com grande honra, foram sepultados. Santo Hipólito no cemitério da via Tiburtina e Papa Santo Ponciano nas catacumbas de São Calisto. A festa litúrgica foi mantida neste dias para a veneração de ambos.

Anúncios

Tags:

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: